Notícias e Comunicados

O Cegecon apoia a campanha Novembro Azul

Publicado em 09/11/2018

 

   Este mês, em alusão ao Dia Internacional do Homem, em 19 de novembro de 2018, ocorre o Novembro Azul. Movimento criado pela sociedade para dar visibilidade às necessidades de ações de promoção da saúde e prevenção de doenças que acometem a população masculina no Brasil. O slogan deste ano é “Homem, da infância à velhice, cuide de sua saúde, de novembro a novembro”.

Saúde frágil

   Dados disponíveis em DATASUS apresentam como as três principais causas de mortalidade da população masculina: doenças cardiovasculares; causas externas (violências e acidentes) e neoplasias. Dentre as neoplasias, em Goiás, a primeira causa de óbitos é o câncer de pulmão, seguido pelo câncer de próstata. No Brasil o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens, atrás do câncer de pele não melanoma. E é o segundo que mais mata os homens, ficando atrás somente do câncer de pulmão.

Para conscientizar também os homens sobre a importância de se cuidarem, surgiu o Novembro Azul, que tem como foco a importância da prevenção ao câncer de próstata. Além da cor azul, há quem se disponha a deixar o bigode crescer durante o mês de novembro (o que é conhecido em alguns países como “movember”, uma mistura das palavras inglesas moustache e november).

Além das atividades desenvolvidas com enfoque a campanha Novembro Azul, a área técnica de Atenção à Saúde do Homem da Secretária de Estado da Saúde de Goiás, ao longo do ano, realizou assessoramento e visitas técnicas a municípios visando a implantação da Política Nacional de Atenção Integral à Saúde do Homem. Realizou, em outubro, o 5º Seminário Estadual de Saúde do Homem: Saúde, Masculinidades e Políticas Públicas. Desenvolveu o monitoramento das ações desenvolvidas junto aos 246 municípios. Realizou oficinas à implantação da Estratégia Pré-Natal do Parceiro. E representado a área em diversos Grupos de Trabalho, a exemplo, GT do Programa de Saúde da Escola, GT Intersetorial de Promoção da Saúde, Comitê Estadual de Investigação da Transmissão Vertical de Sífilis, HIV e Hepatites Virais B e C.

Fonte: Secretaria de Saúde do Estado de Goiás