Notícias e Comunicados

Arte Dramática: Mostra Anual apresenta trabalhos artísticos investigativos

Publicado em 04/12/2017

Alunos do Curso Técnico em Arte Dramática apresentam os processos artísticos investigativos desenvolvidos durante o curso, como parte de sua formação artística, nos dias 7, 8, 11, 12 e 13 de dezembro, às 20 horas, no Teatro Basileu França e, também, no Auditório da escola. Na ocasião, estudantes expõem seus trabalhos de conclusão de curso (TCCs), integrando os projetos de montagem dos espetáculos e exercícios cênicos das turmas em andamento. A entrada é gratuita, com classificação indicativa livre.

Segundo o coordenador dos cursos de teatro do Basileu França, Elcivan Luciano Lima, “o curso tem como objetivos preparar para o mundo do trabalho profissionais qualificados com conhecimento técnico e senso artístico desenvolvido para a experiência em sua respectiva área de atuação. Assim, a Mostra de Arte Dramática deste ano pretende intervir de forma efetiva no processo cultural e artístico de Goiânia, cujo mercado está em expansão”, salienta o coordenador.

De acordo com Elcivan Luciano, ao longo dos anos de formação, os alunos desenvolveram processos de criação artística, por meio de exercícios cênicos, realizados nas aulas dos respectivos componentes curriculares. Além disso, as apresentações de todos os dias do evento são resultado desses estudos de prática de montagem cênica. “No decorrer do tempo de aprendizado, os alunos criadores ampliaram a capacidade de refletir sobre a arte de um ator profissional, levando em conta os parâmetros culturais do meio social. Eles também desenvolveram meios de pesquisa e experimentações, na busca de novas linguagens e dispositivos técnicos utilizados na expressão dramática”, explica Luciano.

Confira as sinopses das exibições dos espetáculos de TCCs:

:: “A Casa Verde, uma Nova Teoria”: 7 de novembro, às 20 horas, no Teatro Basileu França.
Sinopse
“A Casa Verde, Uma Nova Teoria” é uma livre adaptação da obra “O Alienista”, de Machado de Assis, e foi concebido a partir de um processo colaborativo embasado nas teorias de interpretação de Bertolt Brecht e Constantin Stanislavski. Todos os cidadãos de uma pequena cidade têm seu comportamento minuciosamente analisado por um influente médico e questionam a razão dele para tal atitude. Temas atemporais e diálogos com abordagens políticas, antropológicas e sociais permeiam a proposta da montagem e convidam o público para uma reflexão sobre a loucura contemporânea de cada um.

:: “Talvez Agora”, 8 de novembro, às 20 horas, no Teatro Basileu França.
Sinopse
Através de questionamentos que surgiram pelas leituras do conto “Último Capítulo”, os atores-criadores encontraram caminhos próprios baseados na obra “Histórias Sem Data”, de Machado de Assis. O processo teve cunho colaborativo e por meio de direção compartilhada buscou sentir memórias, existências e fracassos do caipora Machadiano. Orientados também pelo processo de perguntas e respostas, o instigador e orientador propôs a mescla de memórias e sensações, pessoas e o ceticismo do personagem Mathias. O relato literário em primeira pessoa desdobrou-se em cenas teatrais, onde os oito atores-criadores representam um único personagem.

Veja também as apresentações dos exercícios cênicos:

:: “Teatro de Sombras de Ofélia”: 11 de novembro, às 19 horas, no Auditório do Itego em Artes Basileu França.
Sinopse
Baseada na dramaturgia de Michael Ende, a proposta cênica apresenta um texto teatral construído de forma colaborativa que conta a estória de uma velhinha. Após ela perder o emprego no teatro encontra companhia entre sombras desamparadas. As cenas foram propostas através de improvisos e elementos da estética de Antonin Artaud como sons, experimentos corporais, movimento estilizado, ausência de cenário, palavras sem significado aparente e espaço cênico pequeno, com plateia circundante.

:: “As Três Irmãs”: 12 de novembro, às 19 horas, no Auditório do Itego em Artes Basileu França.
Sinopse    
A leitura dramatizada da peça “As Três Irmãs”, de Anton Tchekhov, propõe como exercício uma interpretação com inflexões vocais, partituras corporais, noções de tempo, ritmo e musicalidade da cena para apresentar o drama russo. As personagens Olga, Irina e Marcha são irmãs que moram em uma província e projetam a cidade de Moscou como o lugar para vivenciar a felicidade. No entanto, elas têm o sonho adiado pelas circunstâncias adversas da vida de cada uma.
Conheça o espetáculo de TCC individual (público estimado de 25 pessoas):

:: “A Terceira Margem do Rio Araguaia”: 13 de novembro, às 19 horas, no Auditório do Itego em Artes Basileu França.
Sinopse
A Terceira Margem do Rio Araguaia é um monólogo adaptado do conto “A Terceira Margem do Rio”, de João Guimarães Rosa. No processo criativo, o ator apropria-se de signos corporais que perpassam entre o método das ações físicas, de Constantin Stanislavski, à quebra da quarta parede em Brecht. Numa tentativa de aprofundar os sentidos que se busca dar à existência, a proposta da montagem apresenta como elemento simbólico o rio, que possibilita ao público um olhar sobre experiências relevantes e significativas que percorrem suas vidas.

Texto: Assessoria Basileu França